.: Notícias :.
Boletim Eletrônico Nº 1299

DESTAQUES:


Siga o

da SBQ



Logotipo
Visite a QNInt





capaJBCS



capaQN



capaQnesc



capaRVQ


   Notícias | Eventos | Oportunidades | Receba o Boletim | Faça a sua divulgação | Twitter | Home BE | SBQ



21/12/2017



ERSBQ RJ reúne 600 químicos na PUC-Rio


Evento demonstra a força da SBQ no Rio de Janeiro

Com a presença de aproximadamente 600 químicos da capital e do interior do estado, foi realizado, de 5 a 8 de dezembro, na PUC-Rio, o XVI Encontro Regional da SBQ RJ. Foram 420 trabalhos apresentados em forma de pôster, 40 trabalhos selecionados previamente para apresentação oral em sessões coordenadas, três minicursos, 26 palestras e uma mesa-redonda sobre ética em pesquisa científica. Dos participantes, 264 eram estudantes de graduação e ensino médio, 210 estudantes de pós-graduação e 126 professores e profissionais.

Professor Aldo Zarbin (UFPR), presidente da SBQ: "Estou muito satisfeito com o que vi nos encontros regionais deste ano: os químicos engajados em lutar por condições melhores para a pesquisa científica e, ao mesmo tempo, focados em seus trabalhos."

"O evento foi um grande sucesso com ótima aceitação pela comunidade científica e elevada taxa de presença de estudantes, professores, pesquisadores e profissionais. Fomos muito bem acolhidos na PUC-Rio cuja estrutura nos permitiu acomodar muito bem o evento, que ocorreu, em boa parte do tempo, com quatro sessões de apresentação em paralelo, com temas variados", afirma o professor David Rodrigues da Rocha (UFF), coordenador da comissão de organização do evento e secretário regional da SBQ RJ.

Professor David Rodrigues da Rocha (UFF), secretário regional da SBQ RJ: "O evento foi um grande sucesso com ótima aceitação pela comunidade científica e elevada taxa de presença de estudantes, professores, pesquisadores e profissionais. Fomos muito bem acolhidos na PUC-Rio."

Em sua opinião, o grande destaque do evento foi a intensa mobilização da comunidade científica do Rio de Janeiro, o que permitiu um elevado número de participantes além de ampla representação das diversas regiões do estado. "Adotamos neste ano a construção de um Comitê Organizador, o qual agradeço pela dedicação e excelente trabalho realizado. Seus participantes eram representantes de instituições espalhadas por todo o Rio de Janeiro, o que juntamente com um intenso trabalho de divulgação do Encontro Regional provocou grande interesse na comunidade científica do Rio de Janeiro. Posso dizer que estimulamos de toda forma que os profissionais e estudantes participassem do evento e tivemos uma resposta muito expressiva, condizente do peso do RJ para a Química nacional", avalia David.

"Outros fatores merecem crédito, como a extensa programação científica planejada para o evento, no qual pesquisadores de diversas regiões do estado tiveram a oportunidade de apresentar seus trabalhos para a comunidade, minicursos com temas atuais e diversificados, oportunidade para os estudantes apresentarem trabalhos de forma oral, além de pela primeira vez em 35 anos de história do evento termos realizado o mesmo na PUC-Rio, uma das mais tradicionais instituições de nosso estado."

Letícia da Silva Vitorino, aluna do último ano de graduação em química na UFF, apresentou seu trabalho (e foi premiada) desenvolvido no Laboratório de Química Supramolecular e Nanotecnologia (LQSN), sob a orientação da professora Dra. Célia Machado Ronconi: uma apresentação do preparo de dois fotodispositivos baseados em óxido de grafeno reduzido (rGO ) funcionalizados com os polímeros plurônico P123 e polietilenoimina (PEI) e carregados com o fármaco anfotericina B a fim de serem empregados no tratamento da leishmaniose. "Os sistemas são compostos por uma estrutura bidimensional formadas por folhas empilhadas e levemente onduladas, características do rGO e apresentam cargas superficiais diferentes, sendo o rGO-P123 negativo e o rGO-PEI positivo, devido às diferentes características estruturais dos polímeros utilizados para a funcionalização. Além disso, ambos os dispositivos apresentam alta eficiência de carregamento com o fármaco (rGO-P123: 94% e rGO-PEI: 96%). Os estudos de liberação têm sido realizados com a utilização de luz na região do infravermelho próximo (NIR) como estímulo, pois o rGO apresenta capacidade de absorver energia nesta região e transformá-la em energia térmica, o que resulta no enfraquecimento das interações entre o fármaco e a matriz veiculadora. Este trabalho tem como perspectiva a atuação no tratamento da leishmaniose cutânea, pois com o emprego do sistema diretamente sobre a lesão, pretende-se potencializar o efeito do fármaco com o calor", explica Letícia.

Letícia da Silva Vitorino (UFF) teve seu trabalho premiado: "Significa muito para mim, pois é o reconhecimento de toda uma pesquisa que visa ajudar a população, é uma forma de mostrar que o que eu faço pode ser útil para ajudar muitas pessoas vítimas de uma doença negligenciada."

"Ter um trabalho premiado em um evento desta magnitude significa muito para mim, pois é o reconhecimento de toda uma pesquisa que visa ajudar a população, é uma forma de mostrar que o que eu faço pode ser útil para ajudar muitas pessoas vítimas de uma doença negligenciada. Também significa que estou no caminho certo, que quando lutamos com perseverança por um objetivo a recompensa chega no momento oportuno", declara.

O evento contou com a participação do presidente da SBQ, professor Aldo Zarbin (UFPR), que proferiu conferência sobre "Materiais multifuncionais baseados em nanoestruturas de carbono". "A história da química brasileira passa pelo Rio de Janeiro, e o evento demonstrou a força da comunidade química local. Três ex-presidentes da SBQ do Rio participaram ativamente, assim como químicos de todas as regiões do estado", afirma Zarbin. "Estou muito satisfeito com o que vi nos encontros regionais deste ano: os químicos engajados em lutar por condições melhores para a pesquisa científica e, ao mesmo tempo, focados em seus trabalhos."

A conjuntura e as perspectivas futuras para a pesquisa científica no Rio (e no País), foram temas presente no evento, tanto dos discursos na abertura do Encontro, quanto na conferência do professor Jerson Lima (UFRJ), diretor científico da Faperj. "As perspectivas para o próximo ano não são boas, não há nenhum sinal de melhora ou alteração na política de estado que permita acreditar que teremos avanços", observa o professor David. "Por conta disso a preocupação desta secretaria regional em aglutinar nossa comunidade científica, tendo em vista que trabalhando em conjunto teremos cada vez mais representatividade e melhores condições para atravessarmos tantas adversidades."


Texto: Mario Henrique Viana (Assessor de Imprensa da SBQ)








Contador de visitas
Visitas

SBQ: Av. Prof. Lineu Prestes, 748 - Bloco 3 superior, sala 371 - CEP 05508-000 - Cidade Universitária - São Paulo, Brasil | Fone: +55 (11) 3032-2299