.: Notícias :.
Boletim Eletrônico Nº 1243

DESTAQUES:



Siga o
da SBQ


Logotipo

Visite a QNInt





capaJBCS



capaQN



capaQnesc



capaRVQ





   Notícias | Eventos | Oportunidades | Receba o Boletim | Faça a sua divulgação | Twitter | Home BE | SBQ



27/10/2016



PPGQ da UFU tem impacto regional com projetos em parceria


Programa é um dos nucleadores do Programa de Pós-Graduação Multicêntrico em Química de Minas Gerais (PPGMQ-MG), e docentes abrem caminho junto aos setores público e privado

O trabalho dos docentes do Programa de Pós-Graduação em Química da Universidade Federal de Uberlândia tem impacto muito além da instituição. A UFU é uma das IES nucleadoras do Programa de Pós-Graduação Multicêntrico em Química de Minas Gerais (PPGMQ-MG), criado a partir da Rede Mineira de Química (RQ-MG), atualmente sob coordenação geral do Prof. João Marcos Madurro (UFU), que reúne pesquisadores de diferentes IES do Estado de MG com atuação em diversas cidades e regiões do interior do estado. Os docentes do PPGQ-UFU ministram disciplinas e a estrutura de pesquisa da UFU pode ser utilizada por alunos deste outro programa. "O PPGQ-UFU foi consultado em 2013 para participação no programa, e o colegiado decidiu por apoiar", conta o coordenador do Programa, Professor Rodrigo Muñoz. A participação do PPGQ-UFU no programa multicêntrico estreitou as parcerias entre os pesquisadores da UFU e de outras IES do estado.

Professor Rodrigo Muñoz (de camisa vermelha, em pé), professor Eduardo Richter (à esquerda) e alunos do Núcleo de Pesquisa em Eletroanalítica.

Segundo ele, os docentes ainda têm se empenhado em estabelecer projetos em parceria com a iniciativa privada ou o setor público. "Ainda não é comum, mas já temos algumas boas iniciativas, como o projeto de pesquisa do discente de Doutorado Jader de Oliveira Silva sob orientação do Prof. Dr. Alam Gustavo Trovó, que consiste em avaliar tratamentos alternativos para a degradação de compostos persistentes em chorume do aterro sanitário da cidade, que está em atividade", conta Muñoz, que além de coordenar o Programa orienta um mestrando e seis doutorandos no Núcleo de Pesquisa em Eletroanalítica, em trabalhos ligados ao desenvolvimento de sensores eletroquímicos e instrumentação analítica aplicados à energia, meio ambiente, fármacos e química forense. Muñoz titulou seis doutores e 12 mestres desde que chegou à UFU em 2008.

Outro exemplo é o projeto de pesquisa da discente de Doutorado Renata A. Gonçalves Silva, sob orientação do Prof. Dr. Anízio Márcio de Faria em parceria com a empresa Ourofino Agrociência.

"A ideia do projeto é desenvolvermos metodologias de determinação de resíduos de agrotóxicos em abelhas, favo e mel empregando cromatografia líquida de ultra-alta eficiência acoplada à espectrometria de massas sequencial", explica o Professor Anízio. "A Ourofino disponibilizará o equipamento de UHPLC-MS/MS e padrões de agrotóxicos para o desenvolvimento do projeto da Renata. Assim, contribuindo para que a metodologia proposta esteja atualizada com o que há de mais moderno em ferramentas analíticas instrumentais."

Edson Nossol é um dos mais recentes orientadores no Programa. Ele chegou há um ano e meio para orientar, junto com a Professora Renata Lima, o Grupo de Química de Materiais Inorgânicos Nanoestruturados. "Em breve começarei a formar mestres e doutores. O PPGQ nos incorpora (a novos cientistas) rapidamente, dando condições de pesquisa. É um ambiente ótimo", afirma Nossol.

Professor Edson Nossol (ao centro), com o Grupo de Química de Materiais Inorgânicos Nanoestruturados.

Ele será um dos organizadores do ERSBQ-MG, que acontece de 13 a 15 de novembro, na UFU. "Todos os alunos do Grupo vão participar, e isso é muito importante. Eu venho de um grupo na UFPR que sempre apoiou e incentivou fortemente a participação dos alunos na SBQ. Aqui nós fazemos isso também e percebemos que vontade, eles têm, mas a falta de condições financeiras é um empecilho", observa.

Leia a íntegra da entrevista concedida pelo Professor Rodrigo Muñoz ao Boletim SBQ:

Quando foi criada PG em química da UFU?
O curso de mestrado foi recomendado pela CAPES em 04 de dezembro de 1997, com início de funcionamento em março de 1998.
O Programa de Pós-Graduação Multiinstitucional de Doutorado em Química apresentou conotação multi-institucional (UFU - UFMS - UFG) e de grande interesse regional, dando enfoque a suprir as necessidades de pesquisa de alto nível e a formação de recursos humanos voltados ao estudo destes biomas de reconhecida importância mundial. Em dezembro de 2012 a CAPES apreciou a proposta de independência do curso de Doutorado em Química e aprovou o curso de Doutorado em Química na Universidade Federal de Uberlândia, a partir de 2013, desvinculado das demais instituições. Estruturado na área de concentração Química, permanece baseado numa estrutura moderna, facilitando a interdisciplinaridade dos trabalhos. Como resultado da avaliação trienal referente ao período 2010-2012 pela CAPES, o Programa evoluiu para o conceito 5 no mestrado, mas permaneceu com conceito 4 no Doutorado (última avaliação do programa Multiinstitucional). Das três universidades que formaram o programa de doutorado, apenas o PPGQ da UFU foi a conceito 5 no Mestrado.

Quais os cursos disponíveis? Como é o processo de seleção?
Mestrado Acadêmico e Doutorado.
Hoje a seleção de mestrado tem as seguintes etapas: inscrição, prova escrita (80% do total) e análise de currículo (20%).
Seleção de doutorado: inscrição, prova escrita (60% do total), análise de currículo (40%) e defesa de projeto (etapa eliminatória).
Os processos seletivos são regidos por edital.

Quantas vagas são abertas anualmente?
Inicialmente (quando o programa se tornou independente no curso de Doutorado em Química), 12 vagas a cada processo seletivo de mestrado e 10 de doutorado. Em seguida, 15 e 12, respectivamente. Como o programa está em crescimento, atualmente este número está ao redor de 20 vagas para mestrado e 20 para doutorado.

Quantas são preenchidas? Quantos alunos existem hoje?
Cerca de 50% das vagas são preenchidas.
Alunos de mestrado: 49
Alunos de doutorado: 61

Quantos foram formados até hoje?
Mestrado: 245
Doutorado: 55

Qual o destino dos egressos?
A grande maioria dos egressos vem se inserindo em universidades federais, institutos técnicos federais e alguns em universidades privadas. Há alguns egressos que atuam como peritos científicos e técnicos em universidades.

Quantas publicações foram geradas até hoje?
272 publicações entre 2013 e 2015.

Quantas publicações nos últimos 12 meses?
80 artigos científicos indexados, 2 textos em jornais, 11 capítulos de livro e 3 patentes em 2015.

Quantos e quais laboratórios?
São 12 laboratórios de pesquisa além do laboratório multiusuário que contém equipamentos de grande porte de uso coletivo da universidade. Segue a lista dos demais:
Laboratório de Armazenamento de Energia e Tratamento de Efluentes - LAETE
Laboratório de Fotoquímica - LAFOT
Laboratório de Biotecnologia
Laboratório do Núcleo de Pesquisa em Eletroanalítica (NUPE)
Laboratório de Fotoquímica e Materiais Lignocelulósicos
Laboratório de Filmes Poliméricos
Laboratório de Reciclagem de Polímeros
Laboratório de Bioinorgânica
Laboratório de Separação e Pré-Concentração
Laboratório do Núcleo de Pesquisa em Produtos Naturais
Laboratório de Espectroscopia Aplicada e Abertura de Amostras
Laboratório de Química Inorgânica

Quais as principais linhas de pesquisa em andamento?
O PPGQ-UFU possui linhas de pesquisas em todas as áreas tradicionais da Química. As linhas de pesquisa em que os docentes atuam estão na interface da Química com outras áreas, como química biológica e ciências dos materiais:

Ciência dos Materiais: Química do Estado Sólido
Educação em Química
Eletroquímica Aplicada
Espectroanalítica Aplicada
Físico-química de macromoléculas e coloides
Fotoquímica
Química Ambiental
Química Bioinorgânica
Química de Produtos Naturais

Quais os principais desafios enfrentados atualmente?
Falta de recursos e de bolsas. Mais da metade dos alunos não possuem bolsas. A recente aquisição de equipamentos de grande porte deve contribuir para a melhoria na qualidade das publicações resultantes das defesas. No entanto, problemas como a falta de espaço físico e recursos para manutenção destes grandes equipamentos podem ser citados.

Qual a vocação da química na região?
A tradição da região do Triângulo Mineiro é voltada ao agronegócio. A região também se beneficia da localização estratégica no país servindo como polo de excelência em logística, abrigando um Entreposto da Zona Franca de Manaus. Há também algumas indústrias da área de alimentos e bebidas. Apesar da ausência de indústrias químicas, há vários centros de formação em Química (seja bacharelado como Licenciatura) em instituições federais de ensino superior e institutos tecnológicos voltados para a atividade acadêmica e docência.

Fale sobre o perfil dos alunos.
A grande maioria dos alunos ingressantes (> 90%) no Mestrado são ex-alunos dos cursos de Química Industrial ou de Licenciatura em Química da UFU (Uberlândia). Com a inserção de jovens professores da UFU de outros campi (FACIP - Ituiutaba, IQUFU - Patos de Minas e Monte Carmelo), alunos do curso de graduação em química da FACIP-UFU (Ituiutaba) têm ingressado no programa de PG. Além destes, alunos de IFETs da região (incluindo do Estado de Goiás) e da UFTM (Uberaba) têm ingressado no programa. No Doutorado, a grande maioria são alunos que cursaram Mestrado do próprio programa.

Os alunos e orientadores costumam participar de eventos regionais ou nacionais científicos, da SBQ por exemplo?
Sim, há um grande número de alunos e docentes que participam das reuniões da SBQ. Mas o número de participação é bem maior na SBQ Regional de MG devido aos valores de inscrição mais acessíveis aos alunos. Há apoio da direção do Instituto de Química para transporte dos alunos aos dois eventos anualmente. FAPEMIG concede com frequência apoio adicional por meio de auxílio coletivo solicitado por docente participante do evento.

A edição de 2016 do ERSBQ-MG será em Uberlândia em novembro com organização por docentes de ambos os campi da UFU (Uberlândia e Ituiutaba) que estão no quadro de docentes credenciados no PPGQ-UFU.

Quais os pontos fortes do Programa?
A maioria dos docentes credenciados ao programa realiza colaborações por meio de redes de pesquisa nacionais mantidas pela FAPEMIG ou CAPES.
Destacam-se o projeto aprovado no edital PRONEM/FAPEMIG de 2013 intitulado "Preparação e caracterização de complexos e óxidos metálicos para aplicação em catálise, novos fármacos e conversão de energia", sob a coordenação do Prof. Antonio Otavio de Toledo Patrocinio, que envolve professores de 4 instituições federais, o projeto aprovado pela CAPES, Edital Pro Forenses, que envolve pesquisadores de 3 grande centros de pesquisa com coordenação local pelo Prof. Eduardo Richter, e a Rede Mineira de Química, sob coordenação geral do Prof. João Marcos Madurro, que congrega 14 instituições de ensino superior do Estado de MG, com mais 200 professores pesquisadores envolvidos, em 7 grande áreas de pesquisa. A partir da rede, foi criado programa de pós-graduação multiinstitucional envolvendo docentes de todas as instituições, com o apoio de 3 programas de pós-graduação em Química do estado de MG (instituições nucleadoras: UFJF, UFU e Unifal). Portanto, o PPGQ-UFU colabora com o programa por meio do oferecimento de disciplinas obrigatórias por vídeo-conferência ou de forma de condensada, além de oferecer a infra-estrutura dos laboratórios de pesquisa aos discentes deste programa multiinstitucional, o que fortalece ainda mais a colaboração entre os vários de grupos de pesquisa da Rede Mineira de Química com os grupos de pesquisa do PPGQ-UFU.
Estas colaborações têm contribuído para o crescimento de ambos os programas de pós-graduação em Química, como pode ser verificado nas produções mais recentes do PPGQ-UFU. Colaborações com grupos de pesquisa no exterior começam a ocorrer de forma mais intensa, mas informalmente sem o apoio direto das agências de fomento (por meio de editais específicos).
Pode-se destacar também a interface com a Educação Básica que ocorre sobretudo dentro da linha de pesquisa de Educação em Química com projetos em andamento que envolvem a interação com as escolas de ensino médio da região.

Alguns artigos relevantes

“Layer-by-Layer TiO /WO Thin Films As Efficient Photocatalytic Self-Cleaning Surfaces”, A.O.T. Patrocínio, L.F. Paula, R.M. Paniago, J. Freitag, D.W. Bahnemann,
ACS Applied Materials & Interfaces 2014, 6, 16859-16866.

“On-site fuel electroanalysis: Determination of lead, copper and mercury in fuel bioethanol by anodic stripping voltammetry using screen-printed gold electrodes”, E.S. Almeida, E.M. Richter, R.A.A. Muñoz, Analytica Chimica Acta 2014, 837, 38-43.

“Chemical composition, cytotoxic, and antibacterial activity of the essential oil from Eugenia calycina Cambess. leaves against oral bacteria”, R.M.F. Sousa, S.A.L. Morais, R.B.K. Vieira, D.R. Napolitano, V.B. Guzman, T.S. Moraes, L. Cunha, C.H.G. Martins, R. Chang, F. Aquino, E.A. Nascimento, A. Oliveira, Industrial Crops and Products 2015, 65, 71-78.

“Structural characterization of Ag-doped TiO2 with enhanced photocatalytic activity”, L.M. Santos, W.A. Machado, M.D. França, K.A. Borges, R.M. Paniago, A.O.T. Patrocínio, A.E. Machado, RSC Advances: an international journal to further the chemical sciences 2015, 103752-103759.

“Electrochemical behavior of hydroquinone and catechol at glassy carbon electrode modified by electropolymerization of tetraruthenated oxovanadium porphyrin”, G.H. Ribeiro, L.M. Vilarinho, T.S. Ramos, A.L. Bogado, L.R. Dinelli, Electrochimica Acta 2015, 176, 394-401.


Prêmios conquistados recentemente:

Discente Iana V. S. Arantes com melhor trabalho na área de Energia no 18o Encontro Nacional de Química Analítica (ENQA), com o trabalho intitulado "Development of analytical methods based on the DPPH consumption as a tentative assay for the determination of oxidative stability in biodiesels", sob teve orientação dos Professores Raquel M. F. de Sousa, Rodrigo A. A. Munoz e Eduardo M. Richter, em Florianópolis 09/2016;

Discente Lourival Rorigues de Sousa Neto com melhor trabalho na área de Físico-Química na 39a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química (RASBQ), com o trabalho intitulado "Studies of hydrogen bonds between the protonated amino group of chitosan and specific groups of glyphosate" sob orientação do Prof. Eduardo F. Franca, em Goiânia 05/2016;

Prof. Rodrigo Muñoz com Prêmio Hans Viertler 2016, recebido durante a 39a RASBQ em 05/2016;

Egresso, Prof. Dr. Luciano Pereira Rodrigues por receber menção honrosa pela tese defendida em 2014 no Programa de Pós-Graduação em Química da UFU, intitulada "Desenvolvimento e caracterização de filmes de poli(ácido hidroxifenilacético) para aplicação na biodetecção de Neisseria meningitidis e Anaplasma marginale", sob orientação do Prof. João Marcos Madurro e Ana Maria Graci Brito Madurro, para o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS - 2015, do Ministério da Saúde, categoria Doutorado, em Brasília 2015-2016.

Para saber mais:
http://www.iq.ufu.br/node/85


Texto: Mario Henrique Viana (assessor de imprensa da SBQ)








Contador de visitas
Visitas

SBQ: Av. Prof. Lineu Prestes, 748 - Bloco 3 superior, sala 371 - CEP 05508-000 - Cidade Universitária - São Paulo, Brasil | Fone: +55 (11) 3032-2299