.: Notícias :.
Boletim Eletrônico Nº 1264

DESTAQUES:



Siga o
da SBQ


Logotipo

Visite a QNInt





capaJBCS



capaQN



capaQnesc



capaRVQ





   Notícias | Eventos | Oportunidades | Receba o Boletim | Faça a sua divulgação | Twitter | Home BE | SBQ



06/04/2017



IUPAC 2017: Simpósio de Macromoléculas e Materiais terá foco em diversos aspectos dos polímeros


A britânica Sarah Cartmell, especialista na síntese de tecidos para ortopedia é uma das palestrantes keynote

Os polímeros serão o foco do Simpósio Macromoléculas e Materiais no 46º Congresso Mundial de Química, IUPAC 2017, que será realizado em São Paulo, de 9 a 14 de julho. Serão sete sessões temáticas e 18 palestrantes do Brasil e do exterior, que falarão sobre os avanços em diversas áreas de estudos relacionadas aos polímeros, como a físico-química dos polímeros, a síntese de polímeros, polímeros funcionais e biopolímeros.

"O plástico foi o grande material do Século 20 em resposta a vários problemas gerados na Segunda Grande Guerra. Antes, a sociedade era dependente de fibras e madeira", afirma o professor Luiz Henrique Catalani, diretor do Instituto de Química da USP e organizador do Simpósio. "Hoje temos uma grande diversidade de aplicações e uma demanda por polímeros com propriedades muito bem definidas."

Professora Sarah Cartmell, da Universidade de Manchester: "Na próxima década penso que químicos devem focar na solução dos desafios da saúde. Somos uma população crescente e ficando mais velha, e precisamos de novas terapias para garantir a qualidade de vida"

Uma das palestrantes estrangeiras desse Simpósio será a britânica Sarah Cartmell, diretora-adjunta da Escola de Materiais da Universidade de Manchester. Sarah é especialista em biomateriais e na engenharia de tecidos para terapias ortopédicas. "Minha palestra será sobre a pesquisa que conduzo em biomateriais, em que buscamos uma mudança de paradigma para tratamentos ortopédicos, a partir da criação de tecidos para ossos, cartilagens, tendões e ligamentos em laboratório, para potencial implante. Esses tecidos podem durar a vida toda do paciente, ao contrário das próteses de metal, que precisam ser trocadas depois de alguns anos", explica.

Será a primeira vez que Sarah participa do Congresso Mundial de Química. "Costumo participar dos congressos da Termis (Tissue Engineering and Regenerative Medicine International Society) e da ORS (Orthopaedic Research Society). Então espero desenvolver novas colaborações com químicos interessados em desenvolver novos materiais para aplicações clínicas", afirma.

Sarah acredita que nos próximos anos a sociedade verá grandes evoluções na medicina. "Na próxima década penso que químicos devem focar na solução dos desafios da saúde. Somos uma população crescente e ficando mais velha, e precisamos de novas terapias para garantir a qualidade de vida", declara a cientista, cujo grupo de pesquisa tem o apoio de grandes indústrias como a Johnson & Johnson.

A Professora Sarah também leva a bandeira das questões de gênero. "Considero importante as questões de gênero na ciência e vejo o aumento da visibilidade das mulheres cientistas como um estímulo para que as jovens busquem uma carreira nessa área. No caso do nosso grupo temos procurado aproximar localmente escolas do ensino médio de hospitais, para que as jovens possam interagir com o problema, os pacientes e as soluções", disse ao Boletim SBQ.

Saiba mais:

Página de Sarah Cartmell

Programação completa dos simpósios da IUPAC 2017


Texto: Mario Henrique Viana (Assessoria de Imprensa da SBQ)








Contador de visitas
Visitas