.: Notícias :.
Boletim Eletrônico Nº 1303

DESTAQUES:


Siga o

da SBQ



Logotipo
Visite a QNInt





capaJBCS



capaQN



capaQnesc



capaRVQ


   Notícias | Eventos | Oportunidades | Receba o Boletim | Faça a sua divulgação | Twitter | Home BE | SBQ



01/02/2018



41ª RA: Adani traz seu modelo de biorrefinaria a partir da cana


Conferência do professor da Universidade de Milão, especialista em biomassa e química do solo, será uma das atividades da Divisão de Química Ambiental

O químico italiano Fabrizio Adani é especializado em química do solo, biomassa e biorrefinarias. Ele é professor da Faculdade de Agricultura da Universidade de Milão, e será um dos conferencistas da 41ª Reunião Anual da SBQ, que será realizada de 21 a 24 de maio, em Foz do Iguaçu. Sua palestra será sobre o desenvolvimento de um conceito de biorrefinaria sustentável a partir de cana-do-reino (Aurundo donax), "uma colheita de baixo custo e intensa em energia", segundo ele.

Professor Fabrizio Adani (universidade de Milão): "Nosso trabalho consiste tanto em pesquisas com vistas à divulgação científica quanto em consultorias e colaborações com a iniciativa privada para desenvolvimento de know-how para escala industrial"

"O professor Adani possui um extenso currículo na área de solos, direcionado para soluções ambientais relacionadas com estudos de climas extremos, sumidouros de carbono no solo, bio-remediação e remediação de solos", afirma a professora Maria Cristina Gazotti (UENF), diretora da Divisão de Química Ambiental da SBQ, responsável pelo convite a Adani.

Segundo ela, a alta produção agrícola brasileira, e o consequente intensivo uso de agroquímicos, motivou o convite a um químico ambiental, especializado em solos. "O setor agrícola é um dos mais importantes para a economia tendo contribuição importante no PIB brasileiro. No entanto, precisamos estudar mais sobre processos sustentáveis ou menos prejudiciais ao ambiente, para que no futuro isso se não se torne um peso, mais do que uma solução", declara. "Mas somos um dos países que mais consomem agrotóxicos e, em termos ambientais, tivemos prejuízos. A presença de um pesquisador, que trabalha exatamente no encontro de soluções verdadeiramente verdes para o setor agrícola, será importante para os químicos brasileiros", afirma a professora.

Em sua visão, cada vez mais, os químicos ambientais no Brasil estão se voltando para a química de solos e processos de aproveitamento de resíduos de biomassa, tanto do ponto de vista de diminuir volumes de resíduos, como processos que possam ser economicamente rentáveis ou mesmo remediadores para o ambiente. "O despertar de novas ideias, novos projetos e colaborações com este pesquisador será muito importante para pesquisadores e futuros pesquisadores da Sociedade Brasileira de Química", observa Maria Cristina.

Em Milão, Adani coordena o Gruppo Ricicla, composto por dois professores, um pesquisador sênior e 15 alunos de pós-doc e doutorado, que trabalham nas áreas de solo, meio-ambiente, bioenergia e química verde. "Nosso trabalho consiste tanto em pesquisas com vistas à divulgação científica quanto em consultorias e colaborações com a iniciativa privada para desenvolvimento de know-how para escala industrial", afirmou Adani ao Boletim SBQ. Uma das conquistas recentes do Gruppo Ricicla foi a produção de polihidroxialcanoato a partir da fração orgânica de aterros sanitários municipais.

Na 41ª RASBQ, a Divisão de Química Ambiental (DAMB) terá também um workshop em conjunto com a divisão de Ensino de Química sobre o ensino de química ambiental e educação ambiental no Brasil. "O objetivo deste workshop é discutir como está sendo abordada a Química Ambiental e a Educação Ambiental nos cursos de Graduação e no Ensino Médio no Brasil, e quais as possibilidades de entrelaces entre a química e a educação ambiental para a formação de um profissional da área da química mais preparado para estas realidades", explica a professora Maria Cristina Gazotti. "Também teremos um mini-curso com o professor Fernando Sodré do Instituto de Química da UnB sobre "Contaminantes emergentes e seus metabólitos em águas naturais". Este tema já vem sendo bastante discutido no Brasil, principalmente devido à falta de saneamento básico, que faz com que novos compostos, principalmente sintéticos, ainda não legislados cheguem até os corpos naturais e contaminem mananciais responsáveis pelo abastecimento de água tratada."


Cinco artigos relevantes de Fabrizio Adani:

“The anaerobic digestion process capability to produce biostimulant: the case study of the dissolved organic matter (DOM) vs. auxin-like property”, B. Scaglia, M. Pognani, F. Adani, Science of the Total Environment 2018, 589, 36-45.

“Enhanced polyhydroxyalkanoate (PHA) production from the organic fraction of municipal solid waste by using mixed microbial culture”, B. Colombo, F. Favini, B. Scaglia, (...), C. Cosentino, F. Adani, Biotechnology for Biofuels 2017, 10 (1).

“Mixotrophic cultivation of Chlorella for local protein production using agro-food by-products”, S. Salati, G. D'Imporzano, B. Menin, (...), P. Mariani, F. Adani, Bioresource Technology 2017, 230, 82-89.

(2016). “Sugars Production for Green Chemistry from 2nd Generation Crop (Arundo donax L.): A Full Field Approach”, L. Corno, R. Pilu, K. Tran, F. Tambone, S. Singh, A.S. Blake, F. Adani, ChemistrySelect 2016, 1, 2617 – 2623.

“Bio-based surfactant-like molecules from organic wastes: the effect of waste composition and composting process on surfactant properties and on the ability to solubilize tetrachloroethene (PCE)”, G. Quadri, X. Chen, J. Jawitz, F. Tambone, P.L. Genevini, F. Faoro, F. Adani, Environ. Sci. Technol. 2008, 42, 2618-2623.


Texto: Mario Henrique Viana (Assessor de Imprensa da SBQ)








Contador de visitas
Visitas

SBQ: Av. Prof. Lineu Prestes, 748 - Bloco 3 superior, sala 371 - CEP 05508-000 - Cidade Universitária - São Paulo, Brasil | Fone: +55 (11) 3032-2299