.: Notícias :.
Boletim Eletrônico Nº 1417

DESTAQUES:


Siga o

da SBQ



Logotipo
Visite a QNInt





capaJBCS



capaQN



capaQnesc



capaRVQ


   Notícias | Eventos | Oportunidades | Receba o Boletim | Faça a sua divulgação | Twitter | Home BE | SBQ



18/06/2020



O esforço do PPGQ-UFPE para manter o ano com ajuda do ensino à distância


Primeiro semestre vai até outubro, mas atividades presenciais e disciplinas experimentais estão paralisadas

No dia 8 de junho, a SBQ realizou um workshop virtual dos coordenadores dos programas de pós-graduação em química no País. Representantes de 72 dos 75 programas existentes no Brasil participaram, com um total de 110 presentes. "Esse workshop foi muito importante para a troca de ideias e a busca conjunta de soluções num momento tão crítico como este", declara Rossimiriam Freitas (UFMG), integrante do conselho consultivo da SBQ, e organizadora do evento.

Dos 72 programas presentes, 20 estavam naquele momento com todas as disciplinas sendo ministradas. Em 28 programas, as aulas estavam sendo parcialmente ministradas e para 24 programas, as aulas estavam totalmente suspensas.

A professora Janaína Anjos, vice-coordenadora do PPGQ da Universidade Federal do Pernambuco foi uma das participantes, e contou a experiência em sua universidade, que teve as aulas paralisadas duas semanas o início do semestre letivo, quando a OMS declarou a pandemia mundial. Depois de muita discussão entre docentes e estudantes, o semestre começou sob a forma de EAD em 3 de junho. "Agora vamos até o final de outubro e realizaremos o segundo semestre entre novembro e março", relata a professora Janaína. As atividades experimentais seguem paralisadas, pelo menos até agosto.

Professora Janaína Anjos, vice-coordenadora do PPGQ-UFPE: "Nosso primeiro semestre vai até outubro e faremos o segundo semestre entre novembro e março. As aulas experimentais ainda estão suspensas até agosto, pelo menos."

O estado está em torno da marca de 4 mil mortos e 45 mil contaminados. "Tivemos um lockdown de duas semanas, mas o máximo de isolamento que conseguimos foi de 66% num domingo", conta a professora.

Na PPQG, são 120 alunos matriculados, 43 professores e aproximadamente 15 grupos de pesquisa.

"Não está fácil, nunca havíamos tido aulas à distância em Química", enfatiza Janaína. Segundo ela, todos os docentes menos um aceitaram as aulas online. "Nesse caso, como não era uma matéria eletiva, mas optativa, quem quiser cursá-la terá que esperar a volta das atividades presenciais", explica.

Ela entende que as aulas à distância não são o ideal, e encontram muitas barreiras decorrentes das condições dos alunos. "Alguns não tem internet boa ou computador em casa, outros relatam que não tem um ambiente propício para os estudos em casa, alguns pediram o auxílio emergencial, e alguns estão afastados por questões ligadas a ansiedade e depressão", informa a professora.

Leia a íntegra da entrevista concedida pela professora Janaína Anjos ao Boletim Eletrônico SBQ:

Foi feito levantamento do interesse de atividades remotas em geral entre docentes e discentes?
Sim, através de formulários de respostas online enviados para alunos e professores

Há no seu curso algumas características que trarão ou trouxeram problemas graves para o formato remoto, como aulas experimentais (laboratórios, performances, trabalhos de campo etc.)?
Sim. A maior parte das dissertações e teses em nosso programa são da área experimental, e todas as atividades presenciais estão paralisadas por ordem da reitoria até agosto, pelo menos. Segue a nota.

Atividades em andamento pela coordenação, docentes e quadro técnico: Organização de disciplinas/ Organização de seminários/palestras; Reuniões administrativas; Emissão de documentos/declarações; Atuação em disciplinas com atividades remotas; Atividades de orientação dos discentes; grupos de estudos etc.
Organização de disciplinas: sim, pela coordenação e professores. Organização de seminários: temos os Colóquios do Programa, todas as quartas, às 15h, pelo google meet. O último foi este.

Temos ainda as reuniões de grupo que são organizadas por cada um dos grupos liderados por orientadores em nosso departamento.

Reuniões administrativas: Sim, virtuais, usando a plataforma Meet. Tanto as reuniões do nosso colegiado, como as reuniões com a Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação.

Emissão de documentos/declarações: sim, com solicitações via e-mail pela secretaria do PPG e pelo coordenador e vice.

Atuação em disciplinas com atividades remotas: Sim, todas as disciplinas obrigatórias, além de estudos dirigidos, disciplina de Seminários e Colóquios, todas ocorrendo online.

Atividades de orientação dos discentes: continuam, inclusive já foram marcadas duas defesas para o mês de julho.

Grupos de estudos: sim, dentro dos grupos de pesquisa.

Qual o número de disciplinas com atividade remota já realizadas ou em andamento em seu curso?
7 disciplinas e 10 grupos de estudos dirigidos

Qual o grau de satisfação da coordenação com as atividades remotas que já estão sendo organizadas? Está tendo avaliação nas disciplinas? Como?
Como as aulas começaram dia 03/06, ainda não buscamos este tipo de informação com nossos corpos docente e discente. Porém, faremos a pesquisa em até 30 dias e mantemos um canal contínuo de interação com nossos alunos via comunicação por e-mail.

Qual o grau de interesse pela realização de atividades remotas de docentes e discentes?
De todos os docentes que estavam ministrando aulas presenciais em 2020.1 antes da pandemia, o apenas 1 não ofertou online. Logo, podemos dizer que, dentre os docentes, o interesse foi alto. Entre os estudantes que responderam ao questionário, o percentual é alto, 88%.

Relatos sobre a problemas sociais, psicológicos e materiais do corpo social do curso e unidade diretamente relacionada?
Temos relatos de perda de renda, e alguns de nossos estudantes pediram auxílio emergencial. Também temos relatos de problemas psicológicos e estamos conversando continuamente com estes estudantes.

Sua unidade ofereceu cursos de capacitação para atividades remotas a docentes? Acho esta medida importante? Tem alguma proposta tecnológica de sua instituição para sua efetivação? Ou isso ficou a critério dos docentes no caso de as aulas estarem ocorrendo?
Sim, a UFPE criou uma secretária para formação continuada de servidores para educação a distância, a SPREAD (Secretaria de Programas em Educação Aberta e a Distância) e disponibilizou cursos de formação para todos os servidores. Ver nota.

Houve uma preocupação da Instituição com o mínimo de padronização das aulas ofertadas?
Nos cursos de formação, somos encorajados a não ter o conteúdo total de aulas de forma síncrona, isto é, o ideal é que o professor disponibilize conteúdo na plataforma Google Classroom, com atividades a serem desenvolvidas pelos alunos e que se tenha um encontro semanal com aulas síncronas para tirar dúvidas e resolução de problemas mais complexos e ainda com a realização de seminários, a depender da disciplina. Temos professores que aderiram a esta metodologia. Já outros preferiram um conteúdo totalmente síncrono. Ficou realmente a critério do docente.

Existe uma plataforma única usada pelos professores para suas aulas remotas ou cada um escolheu a sua?
A plataforma institucional é o GSuite, mas os professores não são "obrigados" a usá-la.


Texto: Mario Henrique Viana (Assessoria de Imprensa da SBQ)








Contador de visitas
Visitas

SBQ: Av. Prof. Lineu Prestes, 748 - Bloco 3 superior, sala 371 - CEP 05508-000 - Cidade Universitária - São Paulo, Brasil | Fone: +55 (11) 3032-2299